segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Tiririca


Como o blog não fala de política, vamos falar de botânica.

Existe uma praga na agricultura brasileira que se chama “Cyperus Rotundus”.

Veio para cá em vasos de plantas ornamentais importadas no tempo do império.

Ela suga o alimento das plantas, abafa algumas outras quando são pequenas, e produz toxinas alelopáticas que prejudicam as lavouras.

Essa praga tem raízes profundas, que a cada tantos metros têm uma “batatinha”.

Se você aplica um herbicida para acabar com a malévola criatura, as batatinhas se desligam antes do veneno chegar, e tornam-se sementes, cada qual gerando uma nova planta.

Aprendeu-se, na lavoura, que o único jeito de combater essa praga é não deixando que ela chegue na área, e para tanto toma-se o cuidado de lavar bem as máquinas que andaram em locais infectados.

Caso ela já tenha se instalado, têm-se que aplicar técnicas variadas, herbicidas diferentes, sombreamento, e outros métodos muito caros.

Ou seja, cuidado e conhecimento são as armas contra ela.

Essa praga se chama popularmente de TIRIRICA.

E Tiririca só acaba com muita cultura!