sexta-feira, 28 de agosto de 2009

O Arminho e o Tribunal

.





Eu disse lá em cima, no título, que este blog não trata de política.
Então vamos falar de natureza.
Acho que todos já ouviram falar do bichinho aí da foto, o arminho, e todos sabem como sua pele branca é cobiçada.
Segundo a Wikipédia, a espécie ocupa todas as florestas temperadas, árticas e sub-árticas da Europa, Ásia e América do Norte, e não está ameaçada de extinção.
A pelagem branca imaculada é sua camuflagem de inverno, e o mantém a salvo de seus inúmeros predadores.
Essa camuflagem branca lhe é tão fundamental que se o arminho for encurralado num lamaçal, prefere deixar-se apanhar.
Ele sabe que se sujar sua pele, perderá sua mais importante proteção, e será devorado pelo primeiro predador astuto que aparecer.
Por esse motivo a pele do arminho ornamenta as togas de juízes e magistrados.
É o símbolo da incorruptibilidade. E tem sido desde a idade média.
“Malo mori quam maculari” é a expressão em latim.
Melhor a morte do que a mácula, a sujeira, a desonra.
Na tarde de ontem, alguns arminhos do STF preferiram emporcalhar suas pelagens, cortando caminho pelo lamaçal.

Um comentário: